a marcha suicida dos pingüins

4 dezembro 2006

Pouco menos de uma semana após gravar seu Podcast do Now!, Sérgio Amadeu publicou em seu blog os motivos pelos quais contestou a pesquisa divulgada pela ABES afirmando que 73% dos usuários que compram o Computador para Todos substituem o Linux pelo Windows.

Chamado de “superstar” pela comunidade de código-aberto, Amadeu questiona a área limitada onde o estudo foi conduzido (estados de SP e PR) e questiona por que a ABES demorou cinco meses para sua divulgação.

Sem dúvida, Amadeu tem um ponto quando afirma que o programa “ampliou a base instalada de software livre no Brasil”.

O ex-presidente do ITI, famoso internacionalmente por ter quase ter sido processado pela Microsoft ao afirmar que Bill Gates usava técnicas do narcotráfico, acredita também que a pirataria favorece a Microsoft – idéia menos polêmica do que parece.

Mas ver o estudo como um conchavo entre Microsoft e ABES para difamar o software livre é questionável. Há, sim, um fator que a ABES poderá ficar mais atenta da próxima vez: a percepção do usuário pelo Linux.

É difícil imaginar que o sistema de código aberto ainda não realizou as expectativas alimentadas pelos entusiastas pelo simples desinteresse dos usuários em aprender a mexer?

Sistemas em Linux estão longe de serem difíceis – qualquer samambaia se encontra rapidinho em distribuições como Kurumin, Freedows e Ubuntu. A taxa de 27% deusuários que mantiveram o Linux em casa, esta sim, é surpreendente.

No mais, fabricantes inscritos no programa do governo confirmaram ao Now! que vendedores dentro dos próprios varejos oferecem uma cópia pirata do Windows logo após a compra do PC com Linux. Duvida?

Problema é que, ao ver teorias da conspiração em qualquer material que não rasgue seda ao Linux, a comunidade aumenta um pouco mais o ranço com os códigos livres.

A Microsoft escrita com um cifrão substituindo o “S” ou as críticas (desnecessárias e forçadas) do fanfarrão Steve Ballmer depois do acordo com a Novell não levam a lugar nenhum. Talvez à birra eterna entre quem ainda ache que um sistema deverá enterrar o outro.

Anúncios

4 Responses to “a marcha suicida dos pingüins”

  1. henrique Says:

    o problema não é o linux em si, mas quem instala o linux e acha que o feliz comprador do PC em 36 parcelas nas Casas Bahia vai chegar em casa e sair… programando. O usuário quer o básico: internet, editor de texto, e-mail e, no máximo, um joguinho.
    Uma distro Linux mal planejada (e 99% delas assim o são) assusta o usuário. Aqui na editora tivemos casos assim com máquinas de redatores – era o Linux mais tosco possível, pensado por um nerd-radical achando que seu usuário também seria nerd-radical. Mas o usuário, ainda mais aquele mais pobre, não é assim. Bota o Ubuntu bem configurado e as coisas mudam, com certeza. Ou vai no mais fácil, pirateia mesmo. Com radicalismo não se vai pra frente.


  2. Concordo com o Henrique, mas o problema não é só o software (e há inúmeros problemas com ele nessas máquinas), falta documentação também. A Novell tem um encarte genial para o Novell SuSE Linux Enterprise Desktop 10 com toneladas de screenshots e setinhas explicando em “linguagem de gente” o que é cada um dos itens na tela e para que eles servem. Um material agradável, que chama a atenção e é bastante eficiente. Nenhum dos “Computadores para Todos” tem algo sequer parecido. O usuário liga o micro e fica completamente perdido.

    Não, um “atalho no desktop” para “documentação eletrônica em formato PDF” NÃO conta. Mesmo porque ela é geralmente tão confusa e cheia de jargões, escrita sem didática por quem entende do assunto mas acha que tudo “é óbvio”, que é praticamente inútil.

    Resumindo, a bagunça nessas máquinas é tão grande que não me espanta o fato de 73% dos usuários migrarem para o Windows. Me espanta que 27% deles tenham continuado com o Linux. Será que são usários de longa data, que aproveitaram a chance para comprar uma segunda máquina barata para brincar?


  3. Complementando… exemplos da documentação da Novell podem ser encontrados em:

    http://www.novell.com/documentation/sled10/

  4. gfelitti Says:

    Sem dúvida, “mastigar” o Linux para o usuário com suas setinhas e tutoriais integradas faz muuuuuuuuuuita falta no Computador para Todos e daria um ótimo impulso para quem estiver a fim de aprender.

    Mas e quem não estiver? Quem convive com PCs o dia inteiro já deve ter ouvido falar do Linux o suficiente para se aventurar no sistema. Mas minha impressão é que usuários simples não quer.

    Dei conselhos para três amigos muito chegados pra compra de um PC de Natal e os 3(!) perguntaram de cara se dava pra trocar o Linux por Windows. O Linux é mais seguro, mais abrangente e não custa nada? Pro usuário médio, e daí? Ele gasta 10 reais e está feliz com o pirata.

    O radicalismo da comunidade só espanta mesmo quem começa a ter empatia com o Linux – tipo o Lula em 90, 94 e 98.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • leituras por aí

  • Creative Commons License
    Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
  • Glog








  • o IDG Now! no seu blog

       IDG Now!

    var acc1 = new Spry.Widget.Accordion("Acc1",{ useFixedPanelHeights: false });
  • popularidade

  • Blog Stats

  • RSS Twitter

  • %d blogueiros gostam disto: