AdSense no Brasil: o Google finalmente fala

1 fevereiro 2007

Uma ótima notícia na tarde desta quarta (31/01): acusado por este blog de se portar como um holograma no Brasil, o Google finalmente resolveu falar.

O responsável por isto também já foi assunto do Chá Quente, mesmo que cercado por mistérios: Carlos Ximenes, ex-Microsoft, é o gerente de comunicação contratado pelo Google para agilizar o tratamento do portal com a imprensa nacional.

Pelo andor da carruagem, começamos muito bem.

Pra começo, Ximenes esclareceu que os tais “problemas aduaneiros” alegados pelo primeiro comunicado do AdSense distribuídos a probloggers nacionais não existem. Tratou-se, isto sim, de um problema de comunicação interna do Google.

E explica. Uma auditoria interna revelou sobre os métodos de pagamento do AdSense deveriam ser trocados em alguns países, seja pela dificuldade de compensar cheques ou por problemas aduaneiros.

O Brasil estava apenas no primeiro grupo. Os irlandeses do Google, responsáveis por processar e repassar pagamentos do AdSense, entenderam errado e mandaram o comunicado.

A participação do AdSense no Brasil cresceu tanto – no único número divulgado, são mais de mil publishers brasileiros – que “mandar cheques não atendia mais à enorme demanda”. Esta é a justificativa oficial do Google para os novos pagamentos feitos por transferência eletrônica.

A cobrança pelo câmbio ainda haverá, mas, além da rapidez, a transferência eletrônica derruba a taxa exigida para a conversão de dólares em reais – certos bancos cobravam até US$ 150 (!) para tanto, segundo o Carlos Cardoso, do Contraditorium.

Aparentando surpresa ao saber da reação da blogosfera, que culpou parcialmente o Governo, emendou que o buscador nunca  colocou barreiras ao governo e que “as acusações foram sem culpa”.

A mudança “é uma modernização necessária”, afirmação altamente confiável. Os ProBloggers e os jornalistas brasileiros agradecem a (inédita até então) transparência do Google.

8 Responses to “AdSense no Brasil: o Google finalmente fala”

  1. cardoso Says:

    Não convenceu. Primeiro, ele não tem que ficar surpreso, foram claros no comunicado. Segundo, uma eventual mudança no modelo de pagamento não deveria influir nos cheques já emitidos ou a emitir. A lógica dita que os “próximos” pagamentos seguiriam o novo modelo, não há sentido em cessar o envio por dois meses.

    Quanto ao número de 1000, achei extremamente baixo. Decepcionante.


  2. […] Nste post no blog Chá Quente, de Guilherme Felitti (não confundir com o Chá de Hortelã) há vários detalhes sobre a recente crise do AdSense. Foi interessante ver o Google pagando uma de Cicarelli, dizendo que “não foi bem assim”, e que não foram problemas aduaneiros, e sim falha de comunicação interna. […]

  3. Fabio Says:

    Será que os números são esses?
    Pela quantidade de sites que vejo por ai com adsense, deve ser mais.

    Pode ser mais de 1000 editores que efetivamente recebam mensalmente, e eles desconsiderem quem leva 1 ano para juntar $100,02

    Vou contar os contatos do meu msn ( rs )
    Ou fazer uma pesquisa (via google claro) para descobrir quantos sites brasileiros exibem adsense.

  4. gfelitti Says:

    Olha, Cardoso,não sei se a pretensão do Ximenes era amenizar os comentários da blogosfera – por mais que ele tenha parecido tenso com a notícia do Now!.

    Conheço o Ximenes da sua passagem pela Microsoft. Sempre foi um executivo dos mais acessíveis e transparentes e nunca dificultou nada. Pra começo, já acho um avanço sem tamanho o Google falar (por aqui, nunca foi do feitio da empresa).

    Sinceramente, não descarto uma lambança de verdade por parte do Google – no Brasil, pelo menos, o buscador está longe da eficiência que a gente imagina por seu tamanho.

    Acho que fica pior para o Google admitir um erro infantil de comunicação do que ficar taxado como o féla-da-puta que interrompe o pagamento dos ProBloggers brasileiros.

    Quanto aos mil publishers, algo me diz que o Google só considera quem ganha a partir de tantos reais em determinado período. A pergunta foi feita e o executivo não respondeu quais os parâmetros do Google Brasil para chegar a este número.

    Como já reverberou, é bastante improvável que o mercado brasileiro tenha apenas mil publishers, dos barões da blogosfera ao indivíduo que não capitalizou ainda nada, como dito pelo Fábio.
    Abraço

  5. Marfisa Says:

    Com certeza tem mais de mil publishers. Talvez eles tenham considerados aqueles q ganham mais de 1000 dolares por mes..

    De qualquer forma, to preocupada com as mudancas oorridas. Se bem, q foram pra melhores.

    Verifiquei as alteracoes de setup da minha conta, no backend do Google, apos esta mudanca para Transferencia Eletronica.
    Os digitos finais da minha conta no B.Brasil, nao correspondem a informacao contida no backend.
    Escrevi pra eles, alertei para o fato.
    Nao obtiva resposta!
    O pagamento foi feito, o $$ ainda nao apareceu na conta.
    E olha q eu jah recebi muitos pagamentos por transf. eletronica quando morava na Italia.

    E eu fui uma das primeiras a enviar o FAX, tamanha a minah ansiedade pra pegar as doletas!

    abracos
    marfisa


  6. […] AdSense no Brasil: o Google finalmente fala ” Chá Quente […]


  7. Legal, parabéns pelo blog..


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • leituras por aí

  • Creative Commons License
    Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
  • Glog








  • o IDG Now! no seu blog

       IDG Now!

    var acc1 = new Spry.Widget.Accordion("Acc1",{ useFixedPanelHeights: false });
  • popularidade

  • Blog Stats

  • RSS Twitter

  • %d blogueiros gostam disto: