o copyright bate a cara na porta britânica

26 julho 2007

Notícia da Reuters diz que a Justiça britânca rejeitou um pedido das gravadoras para aumentar a manutenção de direitos autorais de 50 para 70 anos.

Para justificar, a Justiça afirma que a expansão seria injusta com artistas mais novos e aumentaria custos relacionados à indústria musical – CDs e ingressos de shows incluídos.

A lei britânica continua a pagar roylaties para artistas da ilha cinqüenta anos após a composição e gravação original da música, o que pega Paul McCartney e Cliff Richards neste ano.
Uma rápida olhada na Wikipedia mostra que artistas como Elvis Presley, John Coltrane e Frank Sinatra (pra ficar só entre os maiores) estariam em domínio público se as regras do Reino Unidos na música fossem levadas ao resto do mundo.

Nos Estados Unidos, terra dos dois primeiros da lista acima, além da nata do jazz mundial, músias só se tornam domínio público após 95 anos da gravação ou 70 de morte do compositor/artista.

No Brasil, também são necessários 70 anos após a morte do artista para que haja domínio público.

Ao levar em conta que Miles Davis morreu em 91 e Coltrane em 67,  tem muuuuita estrada ainda pra andar…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • leituras por aí

  • Creative Commons License
    Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
  • Glog








  • o IDG Now! no seu blog

       IDG Now!

    var acc1 = new Spry.Widget.Accordion("Acc1",{ useFixedPanelHeights: false });
  • popularidade

  • Blog Stats

  • RSS Twitter

  • %d blogueiros gostam disto: